NOSSA HISTÓRIA
icone home 01.png

O CORAÇÃO DA IGREJA E O
SÍMBOLO DA SUA MENSAGEM

Em 1940 foi fundada a Paróquia da Vila Leopoldina, impulsionada pela  doação da imagem do Puríssimo Coração de Maria de Fátima, anteriormente exposta ao público no Santuário Coração de Maria (Rua Jaguaribe)
É em torno desta imagem, considerada o coração do espaço celebrativo, que se desenvolvem a comunidade e toda a construção da Igreja Matriz. 
Assim, esta imagem é verdadeiro símbolo da mensagem revelada pela própria Virgem Santíssima, quando apareceu aos pastorinhos de Fátima, em 1917, a ser transmitida pela futura paróquia.

EDIFICAR A MENSAGEM ATRAVÉS
DA CONTRUÇÃO DE UMA IGREJA

Em missa campal celebrada em maio do ano de 1943 ocorreu o lançamento da 1ª Pedra da Nova Igreja da Rua Barão da Passagem.


Desde o seu início o edifício da igreja Nossa Senhora de Fátima, como atualmente é conhecida, sempre foi ícone da mensagem de Fátima, de que Deus queria estabelecer no mundo a devoção ao seu Imaculado Coração.
A igreja é lugar de oração e entrega confiante, de sentir intenso, no qual diante das mensagens mais íntimas, as palavras se calam e os olhos, mesmo cerrados, contemplam a beleza do Puríssimo Coração de Maria de Fátima.

LINHA DO TEMPO

19/05/1929 – CAPELA Construção de uma capela situada à Rua Waldemar Gerschow, atual Rua Carlos Weber, Vila Leopoldina, denominada Capela de São José. Este é o início de nossa história.

Sua inauguração ocorreu em 19/05/1929 com missa solene celebrada pelo Pároco da Lapa, Monsenhor Venerando Nalini. O confessionário da capela veio da Igreja de Santa Terezinha da Rua Maranhão. O terreno onde foi construída a capela foi doado por um senhor chamado José, português. Nesta época as famílias mais atuantes eram as famílias Carmello, José Nascimento, Manoel Gonçalves e Gregório, entre outras. O Sr. Manoel Gonçalves na ocasião, foi

Foto 3 Cronologia.jpg

quem ofereceu a imagem de São José. A Vila Leopoldina era o bairro mais antigo da região da Lapa e era formado, predominantemente por chacareiros portugueses e comerciantes. Nesta capelinha era ministrado catecismo às crianças sendo que periodicamente era feita a celebração de missas presididas por Padres vindos dos distritos da Lapa e Pinheiros.

        Em rara foto, datada de maio de 1939, registra-se a festa da Coroação de Nossa Senhora de Fátima, presidida pelo Padre Venerando Nalini por ocasião do mês de Maria. Assistida pelos membros do Catecismo de Perseverança.

 

Destaque para o Padre Venerando Nalini e para o Sr. José Joaquim.

Em 1940, devido ao crescimento da população, decidiu a Cúria metropolitana aumentar o número de Paróquias da Arquidiocese de São Paulo. Nessa região já se encontravam as Paróquias de Vila Anastácio, Freguesia do Ó, Osasco, Pinheiros e Lapa.

        O então arcebispo da cidade de São Paulo, Dom José Gaspar de Afonseca e Silva, funda em 1940 a Paróquia de Vila Leopoldina com o nome de Puríssimo Coração de Maria de Domingos de Morais, situada à Rua Barão da Passagem, 971, até esta data o atendimento do povo desta região era feito pelas Paróquias da Lapa e Vila Anastácio, o que sobrecarregava em demasia os Padres destas regiões. Destaca-se neste início a colaboração extraordinária de um moço chamado José Joaquim que ensinava catecismo, fazia rezas  e conseguia Padres, uma vez por mês, para celebrar missas na Capela de São José. A missão da construção da nova Paróquia foi confiada aos Padres Claretianos.

Foto 19 Cronologia.jpg

        Em 26 de julho de 1941, Dom José Gaspar de Afonseca e Silva, em provisão, atendendo às necessidades dos paroquianos da Freguesia do Puríssimo Coração de Maria de Domingos de Morais de possuírem uma matriz digna de Deus Nosso Senhor nomeia a Comissão de Obras da Matriz do Puríssimo Coração de Maria sendo seu Presidente o Padre Arnaldo Szelecz, O.S.B., vigário interino, como Vice Presidente e Tesoureiro o Sr. José Joaquim e como secretário o Sr. José Getúlio Lima. Foi também constituída uma subcomissão para angariar donativos composta pelos senhores: Nicolau Alteman, José Augusto de Paiva, João Carmelo, Clementino Favoreto, Elvira Irote Silva, Ilda de Jesus e Ângela Pimenez.

Com a graça de Deus os Padres Claretianos finalizaram a primeira fase do audacioso projeto e entregaram à comunidade um grande Salão Paroquial e transferiu-se para este local todas as atividades religiosas até então desempenhadas na Capelinha da Rua Carlos Weber. O Salão Paroquial passou a ser a Matriz até concluir-se a construção definitiva da Paróquia  localizada ao lado do Salão Paroquial.

Em 15/06/1942, temos ao fundo a primeira placa do projeto da Igreja do Puríssimo Coração de Maria. Posam para a foto: José Fernandes, Ângela, Miquelina, Ilda e Luiza Gimenes que tocava órgão.

Nessa época registra-se também a posse do Revmo. Padre Astério Pascoal na Capela de São José onde funcionava provisoriamente a Paróquia do Puríssimo Coração de Maria de Domingos de Morais. Por não ter residência na Paróquia, o novo Vigário só comparecia aos sábados e domingos para missas, batizados, catequeses, etc..., e quando era necessário algum outro serviço extraordinário, doentes, óbitos, etc. O catecismo era ensinado num bosque, ao lado da antiga estação da Rádio Piratininga para cerca de

Foto 39 Cronologia.jpg

300 crianças... era muito difícil o acesso ao local da capela, pois, quando não chovia o pó era insuportável e quando chovia formava-se uma lama preta... e o povo contornava esta dificuldade indo descalço à missa.

        Em Maio de 1943, ocorre o lançamento da 1ª Pedra da Nova Igreja, pois somente nesta data, a Cia. City aprovou e autorizou ser lavrada a escritura do terreno com área de 4.033 m² na Rua Barão da Passagem. Houve Missa campal celebrada pelo Pe. Astério Pascoal, com a presença do povo e de autoridades eclesiásticas. Na foto observam-se os fiéis reunidos para prestarem uma homenagem a Dona Maria Ferreira Leite, fundadora da Paróquia Coração de Maria.

Foto 22 Cronologia (1).jpg

Em 23/01/1944 toma posse o Revmo. Pe. Raimundo Subirana na Capela de São José onde funcionava provisoriamente a Paróquia do Puríssimo Coração de Maria de Domingos de Morais.

Em 12/03/1944 é celebrada pela primeira vez  a missa no salão paroquial que a partir daí foi convertido em matriz provisória. Com muito entusiasmo foi recebida pela comunidade a imagem do Puríssimo Coração de Maria de Fátima doada pelo Sr. Geremias da Costa Neves. Esta imagem ficou anteriormente exposta ao público no Santuário Coração de Maria, na Rua Jaguaribe, sede dos Missionários Claretianos. A partir desta data, todos os atos litúrgicos, anteriormente realizados na Capela

de São José, passaram a ser realizados no Salão da Matriz. Este episódio trouxe uma motivação ainda maior para a comunidade, e com o intuito de apressar as obras do salão, foi vendido o terreno que abrigava a Capela de São José e o dinheiro referente à venda foi utilizado em sua totalidade na construção das obras, paralelamente desenvolveu-se uma série de eventos como festas alusivas a datas litúrgicas, programações sociais, quermesses e outros encontros, visando sempre angariar fundos para  a construção do prédio da igreja.

Raro registro do ano de 1947 do interior da Capela Matriz Coração de Maria que se transformou mais tarde no Salão Paroquial, em destaque ao lado do altar o Padre Raimundo Subirana. Podemos observar os ricos detalhes de pintura do altar, e principalmente os jovens vestidos a caráter para a ocasião.

Em 29/06/1959 o Padre Giol celebra o casamento de Geny Gregório (Lezinha) e Tulio Gregório.  Observa-se que na ocasião, a Igreja Matriz, ainda em construção, encontra-se sem reboco nas paredes e sem revestimento no piso... Tudo muito simples e ao mesmo tempo... tudo muito belo.

Nesta foto datada de 12/04/1967 observa-se a Procissão interna de Ramos presidida pelo Vigário Pe. Vicente Fernandez.

Dom Alfredo Novak - Bispo Auxiliar da Região da Lapa nomeia por provisão, por tempo indeterminado, ao cargo de Pároco da Paróquia do Imaculado Coração de Maria de Fátima de Vila Leopoldina o Revmo. Pe. Tarcísio Justino Loro. Esta provisão foi publicada em 15/04/1988. 

Em 04/12/1988, foi impresso e distribuído aos fiéis estampa com Nossa Senhora de Fátima em lembrança da Inauguração da Gruta Nossa Senhora de Fátima, pelo Padre Tarcísio. Na estampa continha a seguinte redação: Fátima, pequeno lugarejo de Portugal, era completamente desconhecido até as aparições de Nossa Senhora a 3 crianças: Lucia, Jacinto e Francisco. A última aparição foi no dia 13/10/1917. As principais mensagens das aparições de Fátima são: recitação do terço e penitência pela conversão dos pecadores.

  Nesta foto vemos o Pe. Tarcísio, em um dia muito especial de sua vida sacerdotal, ministrando a comunhão para s sua primeira turma de Primeira Eucaristia.

Em 13/07/2002, durante uma vistoria de um dos engenheiros no último terreno adquirido para a construção da Casa do Pequeno Cidadão de N. Sra. Aparecida, sito à Rua Aliança Liberal, 96 foi encontrado no jardim desta residência um berço antigo, desgastado pelo tempo e preso a uma árvore por uma corrente. Este berço foi restaurado e tornou-se a peça símbolo deste lindo e abençoado projeto.

NOSSO CLERO

Pároco: Padre Tarcísio Justino Loro 

 

Dom Alfredo Novak - Bispo Auxiliar da Região da Lapa nomeia por provisão, por tempo indeterminado, ao cargo de Pároco da Paróquia do Imaculado Coração de Maria de Fátima de Vila Leopoldina o Revmo. Pe. Tarcísio Justino Loro. Esta provisão foi publicada em 15/04/1988. 

Vigário Paroquial: Padre Messias

Paróquia Nossa
Senhora de Fátima 
Vila Leopoldina
Entre em contato

Rua Barão da Passagem, 971

Vila Leopoldina - São Paulo-SP-Brasil

 

Tel.: 11 3834 1532

nsrafatima@uol.com.br

Nossa Redes Socias

Escreva para nós!

  • Twitter - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

© 2020 Paróquia Nossa Senhora de Fátima

Desenvolvido por